COVID-19 IgG/IgM LF | Detecção qualitativa dos anticorpos IgG e IgM

No início de janeiro de 2020, um novo coronavírus (2019-nCoV) foi identificado como o agente infeccioso que causa um surto de pneumonia viral em Wuhan, China, onde os primeiros casos tiveram seus sintomas iniciados em dezembro de 2019.
Os coronavírus são vírus de RNA envelopados que são amplamente distribuídos entre humanos, outros mamíferos e aves e causam doenças respiratórias, entéricas, hepáticas e neurológicas. Sabe-se que seis espécies de coronavírus causam doenças humanas. Quatro vírus - 229E, OC43, NL63 e HKU1 - são predominantes e geralmente causam sintomas comuns de resfriado em indivíduos imunocompetentes. As duas outras cepas - coronavírus da síndrome respiratória aguda grave (SARS-COV) e coronavírus da síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS-COV) - são de origem zoonótica e têm sido associadas a doenças por vezes fatais.
Os coronavírus são zoonóticos, o que significa que são transmitidos entre animais e pessoas.
Sinais comuns de infecção incluem sintomas respiratórios, febre, tosse, falta de ar e dificuldades respiratórias. Em casos mais graves, a infecção pode causar pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, insuficiência renal e até morte.
As recomendações padrão para impedir a propagação da infecção incluem lavagem regular das mãos, cobertura de boca e nariz ao tossir e espirrar, cozinhar bem a carne e os ovos. Evite contato próximo com qualquer pessoa com sintomas de doenças respiratórias, como tosse e espirros.
Trata-se de um teste imunocromatográfico, onde uma tira imunocromatográfica (tira-teste) encontra-se fixa sobre um dispositivo de teste plástico (cassete). Este dispositivo contém um orifício para aplicação da amostra e uma janela de visualização do resultado (linhas-teste e linha controle).

A tira imunocromatográfica possui uma linha teste IgG com partículas revestidas de antígeno 2019-nCoV
A linha teste IgM possui partículas revestidas de antígeno 2019-nCoV
A linha controle possui anticorpo anti-conjugado impregnado na membrana.

Ao se adicionar a amostra na região de aplicação da amostra, ela flui pela tira-teste por capilaridade. Os anticorpos presentes na amostra interagem com os antígenos. Se a amostra contiver anticorpos suficiente, uma linha colorida aparecerá na região de teste. Os anticorpos da amostra ficam retidos nas linhas teste. A amostra continua a migrar pela tira-teste, até alcançar a linha controle. Nesta região o excesso de conjugado é retido pelo anticorpo anti-conjugado, presente nesta região.

A linha controle serve para indicar o correto funcionamento do teste. Ela deve aparecer sempre, independente do resultado obtido. O resultado deve ser interpretado da seguinte forma:
- Ausência de coloração na linha teste e presença de coloração na linha controle: resultado negativo.
- Presença de coloração na linha teste IgG e na linha controle: resultado IgG positivo para 2019-nCoV.
- Presença de coloração na linha teste IgM e na linha controle: resultado IgM positivo para 2019-nCoV.
- Presença de coloração na linha teste IgG, na linha teste IgM e na linha controle: resultado IgG e IgM positivo para 2019-nCoV.
- Ausência de coloração na linha controle: resultado inválido

Registro na ANVISA: 81472060020